Feed on
Posts
Comments

Category Archive for 'Web 2.0 e etc…'

Ontem, assisti no Netflix o filme sobre o Wikileaks, chamado no Brasil de “O Quinto Poder”. Se aplicarmos os conceitos do Futurismo Competitivo que estamos desenvolvendo por aqui, podemos dizer que o Wikileaks é resultado de duas forças que alteraram aquele cenário: Tecnologias Midiáticas Descentralizadoras (Válvula da Mudança) – que permite que determinadas demandas reprimidas […]

Read Full Post »

Novas Mídias Descentralizadoras criam um período de Desequilíbrio Informacional. A sociedade se habituou a um Patamar de Escassez Informacional e num curto espaço de tempo saímos para a Abundância. Este fenômeno tem forte impacto em todos os campos da sociedade, pois há um Ambiente Social, que foi criado para lidar com um tipo de Controle […]

Read Full Post »

Dicas para ler este blog

O Blog tem mais de 10 anos de conteúdo. As categorias principais são divididas por Ciências, que compõem o arsenal conceitual para entender e agir melhor diante da Era Digital. Diria que o carro-chefe das pesquisas para conseguir resolver o nosso Problema-Matriz é o Futurismo. Sem a construção de um Mapa de Cenários Prováveis que […]

Read Full Post »

Revisitando Ciência

Diversos novos conceitos sobre Ciência precisam ser criados para nos ajudar a pensar e agir melhor diante do Digital. Glossário dos Conceitos Estruturantes: Share this…FacebookGoogle+TwitterLinkedin

Read Full Post »

Filosofia da Tecnologia

lÉ um ramo da Filosofia que analisa a relação do Sapiens com as tecnologias. Glossário dos Conceitos Estruturantes sobre Filosofia da Tecnologia: Tecnoespécie – o sapiens é sapiens por que é tecno e e é tecno por que é sapiens; Share this…FacebookGoogle+TwitterLinkedin

Read Full Post »

Quando falamos Mídia, estamos falando daquilo que está “no meio”, entre nós. Entre os humanos existe tecnologia. Ninguém sai falando, aprende, é um tipo de Tecnologia Cultural e depois criamos Tecnologias Físicas, escrita em diante. Mas quando falamos em tecnologias, estamos nos referindo a Chaves de Flexão e Inflexão. Tecnologias, até o momento, são Forças […]

Read Full Post »

Fazem parte dos conceitos da Filosofia da Tecnologia que tem como missão rever a Essência do Sapiens, a partir de novo olhar sobre a nossa relação com as tecnologias. O tema é largamente abordado no meu último livro Administração 3.0 e no Módulo Básico da Formação Bimodal. Share this…FacebookGoogle+TwitterLinkedin

Read Full Post »

Desde que comecei a minha aventura de reflexão e ação para entender a Era Digital e ajudar meus clientes e alunos para lidar melhor com ela, que tenho trabalhado com novas e revisitadas áreas da Ciência. Podemos dizer que é preciso rever diversos parâmetros da própria Ciência, que trabalho diversas abordagens novas, que denominei Ciência […]

Read Full Post »

São movimentos que vem e vão conforme a chegada de nova mídia ou a manutenção da mesma por longo tempo. Quando entramos em Ciclos de Escassez temos um conjunto de fenômenos encadeados: concentração social, política e econômica e vice-versa, nos momentos de abundância. Share this…FacebookGoogle+TwitterLinkedin

Read Full Post »

É comum no mercado as pessoas considerarem que todas as tecnologias são iguais. Vimos aqui que Tecnologias são Forças Inativas, que têm o Efeito de Contenção ou de Liberação de Forças Ativas. Ver mais sobre o Mapa das Forças aqui. Mas cada Tecnologia tem a sua Essência de Força Inativa, que permite que determinado tipo […]

Read Full Post »

Podemos falar que existe isso? Podemos dizer que o que chega no Brasil optou por uma mesma estrada da Encruzilhada Conceitual. Era Digital é um Fenômeno Social Único. Tal visão não permite comparações históricas e mais aprofundadas sobre o tema. “Ah, Nepô, mas tem diversos autores americanos que não têm essa linha“. Volto a dizer […]

Read Full Post »

Se olharmos para as opções de pensamento, sempre teremos diante de determinado problema Encruzilhadas Conceituais. Pensar de forma mais eficaz sobre um problema exige que se perceba quais são as Encruzilhadas Conceituais que há ou haviam e o que significa optar por uma ou outra. Os Bimodais, por exemplo, lá atrás optaram por entender a […]

Read Full Post »

Share this…FacebookGoogle+TwitterLinkedin

Read Full Post »

Um dos principais problemas para as Organizações Analógicas Tradicionais é a falta de assistência diante do Digital. Assistência aqui pode ser entendida como alguém – pessoa ou organização de consultoria – que possa traçar um diagnóstico/tratamento para manter a competitividade na Era Digital. Vivemos hoje, a meu ver, o maior Big Bang Administrativo da história […]

Read Full Post »

Este é o quinto texto sobre o Livro “Abundância“, de Diamandis e Kotler na Oitava temporada das Leituras Compartilhadas, o primeiro livro da série, que será analisada em 2019. Existe no mercado hoje uma espécie de mania de se criar uma marca e fazer dela uma espécie de bandeira. Organizações Exponenciais é um bom exemplo. Uma […]

Read Full Post »

Este é o segundo texto sobre o Livro “Abundância“, de Diamandis e Kotler na Oitava temporada das Leituras Compartilhadas, o primeiro livro de 2019. Como dissemos no texto de abertura, nossa missão aqui é alinhar, desalinhar ou realinhar com os conceitos da Escola de Pensamento Bimodal, de tal forma a aprimorar a visão de todos […]

Read Full Post »

Toda vez que saio de uma palestra, a minha sensação é a mesma. As pessoas ligaram o piloto automático em plena tormenta digital. Vivemos hoje o que diagnosticamos aqui na Escola de Pensamento Bimodal de Inflexão Cognitiva. A nossa forma de agir e pensar precisa de mudança profunda, mas continuamos a usar aquela parte do […]

Read Full Post »

Anatomia das Mídias

Quando falamos em Mídia aqui na Escola de Pensamento Bimodal estamos nos referindo a um aparato tecnológico, que é responsável por diversas demandas humanas a saber: Mediação das trocas de todos os tipos; Aprendizado; Informação. As mídias (do termo meio em latim, aquilo que está entre nós) regulam as trocas humanas, são uma espécie de […]

Read Full Post »

Muita gente confunde Momento Bimodal com Organizações Bimodais. O Momento Bimodal é o diagnóstico que fazemos ao analisar que vivemos hoje dois Ambientes Administrativos distintos e incompatíveis. Isso é muito raro e rápido demais. Não existe Organização Bimodal, mas Organizações Analógicas Tradicionais, que podem ter uma Metodologia de Transformação Digital Bimodal. O Momento Bimodal é […]

Read Full Post »

Vamos à etimologia. Transformar: criar nova formação, através de um método “Trans”.. Digital: conjunto de tecnologias midiáticas contemporâneas, que abre novas oportunidades de negócios. Assim, se há a passagem “Trans” de determinada formação para outra, é preciso definir um “mapa” da nova formação para se saber para onde se vai. O mapa é algo prático, […]

Read Full Post »

O conceito disrupção significa interrupção do curso normal de um processo. Há algo novo, que permite que aquele processo seja mais adequado para resolver determinado problema, desafio, desconforto. “Disruptar”, assim, é aprimorar, de forma significativa determinado processo. Diria mais. Disruptar é alterar filosicamente determinado processo, revendo alguns paradigmas fortemente consolidados. É desconfiar de valores estabelecidos. […]

Read Full Post »

Um dos principais temas para conseguir superar a dificuldade que temos de pensar e agir diferente é sobre realidade. A epistemologia é um campo dedicado só a este problema: o que é a verdade, a realidade e nossa limitação sobre ela. O senso comum que meus alunos trazem é de que a realidade existe lá […]

Read Full Post »

O que é sabedoria?

Muito se fala, mas pouco se entende sabedoria. Digamos que na escala do conhecimento a sabedoria estaria no alto de uma régua. Podemos falar de dados, informação, conhecimento e, por fim sabedoria. Dado e o pingo de chuva; Informação é de que a meteoreologia afirma que vai chover; Conhecimento é a junção de várias informações […]

Read Full Post »

Antes do Digital, organizações tinham um modus pensante e operante, no qual se definia um processo para repeti-lo em longos ciclos de continuidade. A taxa de tecnologia nos negócios era mais baixa, bem como o ambiente informacional era menos interativo. Organizações e pessoas eram formatadas para repetir. Podemos dizer que toda nossa formação foi voltada […]

Read Full Post »

Comunidades Bimodais Abertas

Neste ano de 2018, criamos as comunidades Bimodais. Trata-se de movimento para disseminar o que vou chamar de Sabedoria Bimodal, capacidade de pessoas, profissionais e organizações a lidar com um mundo que está acabando e outro que começa. Para lidar com este cenário complexo, é preciso conceitos mais consistentes. Diria que um Bimodal precisa rever […]

Read Full Post »

Assine meu podcast!

As diferentes opções: Pelo Youtube; Pelo Soundcloud: Pelo Itunes Share this…FacebookGoogle+TwitterLinkedin

Read Full Post »

Nepocast – papo bimodal

Agora, temos Podcast com o áudio de todos os artigos. http://feeds.feedburner.com/CarlosNepomuceno Share this…FacebookGoogle+TwitterLinkedin

Read Full Post »

Link para os alunos que receberam certificado do curso “Conceito básicos da bimodalidade” incluir no Linkedin. Clique abaixo: Share this…FacebookGoogle+TwitterLinkedin

Read Full Post »

Rio Info Palestra Nepô Dia 25/09/18 – assista! Share this…FacebookGoogle+TwitterLinkedin

Read Full Post »

Pagamento curso via PayPal

CONCEITOS BÁSICOS DA BIMODALIDADE R$ 350,00 Detalhes do curso aqui Share this…FacebookGoogle+TwitterLinkedin

Read Full Post »

As três ondas do digital

De fato é bom pensar o digital em três ondas para separar o joio do trigo. Muitos autores falam do impacto da digitalização na sociedade e nos negócios e isso é inegável. Porém, isso é um efeito da primeira onda com a chegada dos computadores (de grande e micro) impactantes, desde 1960. Podemos ver a […]

Read Full Post »

A explosão do eu

Uma Revolução Civilizacional, motivada pela massificação de nova mídia descentralizadora, provoca o que podemos chamar da “explosão do eu”. Mídias concentradas geram massificação de identidades, baixa capacidade de diálogo. A identidade de cada um não é estimulada e se vai, aos poucos, aumentando a taxa de percepção do eu de fora para dentro e reduzindo […]

Read Full Post »

A crise do Instagram

Os algoritmos de plataformas 3.0 foram criados para gerar confiança. São indicativos criados por pessoas e gerenciados por robôs para tomada de decisão. Aquela foto foi mais curtida? Por quê? Você ganhou ou perdeu seguidores. Por quê? São indicativos de caminhos adequados ou inadequados. No Instagram, diferente de outras plataformas 3.0 se liberou ações em […]

Read Full Post »

Os dois tipos de sucesso

De fora para dentro – o outro atesta que você está feliz; De dentro para fora – você atesta que está feliz. Vivemos hoje muito o primeiro e muito pouco o segundo. A inovação incremental e até a radical podem ser feitas no sucesso de fora para dentro. A disruptiva apenas se houver compromisso de […]

Read Full Post »

Não temos um cérebro, mas tecnocérebro. Diferente do leão, o Sapiens precisa de mídia (aquilo que está no meio de nós) artificial para viver. O leão tem mídia genética, nós tecnomídia. As tecnomídias dão suporte ao cérebro do Sapiens para que possa funcionar. Assim, o cérebro “veste” as mídias (que mudam no tempo) e se […]

Read Full Post »

Vimos aqui as três áreas do modus operandi do cérebro: planilhas, processador e memória RAM. A memória RAM é espaço que cada um tem de refletir sobre a relação que estabelece com a vida e promover ajustes necessários no modus operandi do cérebro. É o que podemos chamar de área de consciência, ou de percepção […]

Read Full Post »

O modus operandi do cérebro

O cérebro tem três áreas. Planilhas, aonde guardamos os dados; Processador que acessa os dados destas planilhas, quando necessário; E memória RAM, que permite fazer ajustes nas planilhas e no processador, quando necessário. O objetivo principal do cérebro é o de ajudar o Sapiens a se relacionar com a vida, aprender com ela, e conseguir […]

Read Full Post »

Novas mídias permitem que parte do que era guardado na memória seja armazenado fora. Tal movimento libera áreas do cérebro para poder criar, inovar, inventar. Foi o que ocorreu com a escrita, tanto nas letras quanto nos números. Assim, quando temos a chegada de novas mídias, que permitem a liberação de áreas do cérebro temos […]

Read Full Post »

Há dois ramos principais da ciência: Onde vivemos – ciência do ambiente/ natural; Quem somos – ciência humana. A ciência do ambiente/natural é menos complexa e mais isenta. Permite trabalho de laboratório em muitos casos, o uso mais da matemática. E, por causa disso, nível menor de refutação. Já a ciência humana é mais complexa […]

Read Full Post »

Como definir uma nova Era?

Quando temos macro-mudanças em determinado tempo da sociedade, há necessidade de entendê-las para agir. O diagnóstico da Era é relevante, pois é dele que sairão as metodologias de adaptação do antigo tempo para o novo. Ex. Sociedade do conhecimento = gestão do conhecimento. Muitas vezes, de forma superficial, por diferentes motivos, batizamos a Era sem […]

Read Full Post »

No livro “Nascente” de Ayn Rand, volume 2, na página 219, Roark (personagem principal) diz: “Nunca me preocupo com meus clientes, apenas com as necessidades arquitetônicas”. Isso vai contra o senso comum, pois admite que: Nem sempre o cliente sabe o que é melhor para ele; Que o especialista tem compromisso com diagnóstico prévio que […]

Read Full Post »

Podemos dividir a história do Sapiens em duas: Fase sonora pré-digital – com linguagens por sons, através de intermediação mais centralizada na gestão; Fase por rastros pós-digital – com linguagens por rastros, através de intermediação menos centralizada na curadoria. Vivemos hoje, assim, o início de nova fase administrativa, que permite lidar melhor com a atual […]

Read Full Post »

Darwin 3.0

Quando Darwin defendeu a teoria das espécies mutantes, incluindo o Sapiens, tivemos ali fenômeno filosófico. Podemos chamar de mudança disruptiva de Macro-paradigma Estruturante da Identidade da Espécie. Algo parecido tivemos com o conceito de inconsciente de Freud. Os efeitos destas mudanças macro-paradigmáticas repercutem para cima, na filosofia. E, para baixo, nas teorias e metodologias. Temos […]

Read Full Post »

Temos três fases: Garimpo e recolhimento de ideias; Lapidação dos conceitos; Desfile com as joias. Cada etapa requer tempo específico e tipo de dedicação. Na garimpagem e lapidação, tudo ainda está muito novo e de pouco acesso para terceiros. O desfile já é a fase de transmitir as ideias aos outros, quando piadas, exemplos, facilitação […]

Read Full Post »

Ambientes organizacionais 3.0

Um ambiente organizacional tem duas camadas: Conceito geral; Operação. O conceito geral define qual problema vem resolver e como isso vai ser feito – não se altera. Há sempre alguém que vai desenvolver os primeiros “códigos do negócio”, o pontapé inicial. Na parte operacional, entretanto, se inicia descentralização e distribuição da coordenação, através da nova […]

Read Full Post »

Temos três fases: Garimpo e recolhimento de ideias; Lapidação dos conceitos; Desfile com as joias. Cada etapa requer tempo específico e tipo de dedicação. Na garimpagem e lapidação, tudo ainda está muito novo e de pouco acesso para terceiros. O desfile já é a fase de transmitir as ideias aos outros, quando piadas, exemplos, facilitação […]

Read Full Post »

Qualidade distribuída

Qualidade é o objetivo de todo processo administrativo. O jeito melhor possível de agradar o cliente pelo menor custo e que o mantenha fiel diante dos concorrentes. Qualidade é o epicentro de todos os modelos administrativos. A qualidade é baseada, assim, na relação fornecedor-consumidor. Quanto maior é a informação do fornecedor, mais fácil ele pode […]

Read Full Post »

O livro apresenta o contra-ponto entre duas formas de estar no mundo. Keating – um arquiteto do esquema, marqueteiro, que consegue estar nos holofotes, do seu tempo, mente medíocre e incremental, voltada para o sucesso de fora para dentro, sem preocupação com conceitos, disposto a tudo para aparecer, invejoso. Roark – um arquiteto fora do […]

Read Full Post »

O livro apresenta o contra-ponto entre duas formas de estar no mundo. Keating – um cara do esquema, marqueteiro, que consegue estar nos holofotes, do seu tempo, mente medíocre e incremental, voltada para o sucesso de fora para dentro, sem preocupação com conceitos, disposto a tudo para aparecer; Roark – um cara fora do esquema, […]

Read Full Post »

A ciência foi criada pelo Sapiens para que possa viver melhor. Viver melhor significa resolver problemas de forma mais eficaz, com menos esforço e mais resultados. O epicentro da ciência é, assim: Eticamente – problemas relevantes, dos mais básicos aos complexos, que nos permitam viver melhor; Epistemológico – análise de problemas relevantes, nos quais se […]

Read Full Post »

Qualquer esforço intelectual sobre determinado problema vai esbarrar nestas duas variantes. A lógica da vida, fatos; A nossa lógica, interpretações. Obviamente, que não conseguimos olhar os fatos diretamente de forma “pura”, pois estamos imersos na lógica existente do sapiens. Não existe, assim, olhar original, mas tentativa de olhar distinto, mais eficaz. O que podemos ter […]

Read Full Post »

A filosofia é um prédio com vários andares. Já andei dividindo a atuação humana em três níveis: filosófico, teórico e metodológico. A divisão é boa, mas os conceitos podem melhorar. Quando chamo algo de teoria, na verdade, estou tirando ali o aspecto filosófico, pois estamos falando de filosofia teórica. A partir de conceitos que foram […]

Read Full Post »

Por que vivemos sob a égide da complexidade demográfica progressiva. O sapiens precisa lidar cada vez mais com mais complexidade. E isso tem apenas duas saídas: centralizar, que gera crises. Descentralizar, mais sustentável. Na micro ou meso-história, pode haver avanços e recuos, mas na macro tudo aponta para a descentralização. Share this…FacebookGoogle+TwitterLinkedin

Read Full Post »

Nós crescemos demograficamente – isso é fato matemático. Que crescer gera complexidade. Outro fato irrefutável. Assim, o Sapiens aumenta sua complexidade com o tempo. Sem margem para questionamento. Isso é apenas ignorado, mas não contestado. Todos movimentos humanos que demoram várias gerações para fazer efeito tendem a ser ignorados pelos pilotos automáticos de plantão. Isso […]

Read Full Post »

Share this…FacebookGoogle+TwitterLinkedin

Read Full Post »

O tecno-sapiens midiático

Não somos tecnológicos só agora. Desde que adotamos tecnologias, viramos Sapiens. Um machado, pode parecer que não, é tecnologia, mas não nascem em árvores: precisam ser produzidos por alguém. Tecnologias são, assim, nossa extensão – parte integrante daquilo que somos. Aonde tem Sapiens, tem tecnologia. Aonde não tem, não tem. Quando se alteram as tecnologias, […]

Read Full Post »

Share this…FacebookGoogle+TwitterLinkedin

Read Full Post »

Antes da estrada, existe o motivo: para onde vamos? Para onde queremos ou devemos ir? A filosofia, assim, não é a estrada, mas entroncamento prévio de várias estradas, aonde se pergunta: para onde gostaríamos ou deveríamos ir? É uma pergunta prévia, que precede qualquer estrada. A estrada é, assim, determinada cosmovisão que só foi possível, […]

Read Full Post »

Repeta comigo: O Uber é outro modelo de administração. Controla pessoas, processos e a qualidade dos serviços de outra maneira. Se utiliza da nova linguagem digital para isso, um misto de códigos produzidos por humanos, de forma voluntária e involuntárias e robôs. Vivemos hoje, assim – há explicações históricas que explicam isso – dois modelos […]

Read Full Post »

Quando temos um problema dominado, calminho, usamos o método indutivo (teorias e metodologias conhecidas), pois já temos receita de bolo para lidar com ele. Um problema rebelde, por sua vez, é aquele incomum, mesmo para os especialistas. É fenômeno novo, nova faceta da vida, que adora mostrar que nossas teorias são sempre provisórias. Nestes momentos, […]

Read Full Post »

Teorias são ferramentas de diagnóstico. Permitem analisar cenário para que organizações e pessoas possam tomar decisões estratégicas/competitivas com mais eficácia. Teorias procuram mapear o embate entre forças ativas da sociedade/ mercado e apontar prováveis desdobramentos, através de cenários mais consistentes. Em cenário incremental, com forças conhecidas, teorias, sem dúvida, perdem valor; Em cenário disruptivo, entretanto, […]

Read Full Post »

O philosophy thinking

Estive ontem no SAP fórum, convidado gentilmente como influenciador digital pela empresa. Evento poderoso, que mostra que o país se recupera, ainda bem. Em linhas gerais, o setor de transformação digital avança na seguinte direção: – inovação em áreas separadas, uma faz o básico e outra a inovação; – inteligência artificial para valer com cada […]

Read Full Post »

O objetivo aqui é descrever meu novo serviço de Curadoria Estratégica na área de aprendizado. Visa debater o futuro do aprendizado no país para milênio mais povoado, globalizado, digital, complexo e inovador. Vejamos. Curadoria é a atividade de coordenar debate sobre determinado problema. É ação que visa incentivar alterações de mentalidade de determinado ponto a […]

Read Full Post »

Qual é o teu problema?

Se você quer estudar para conhecer algo é muito importante que escolha um problema. Um problema, mais do que um assunto, vai lhe permitir criar caminho de conhecimento mais independente. Todo problema gera sofrimento a alguém. E este alguém é teu cliente, que espera que você lhe ajude a resolvê-lo da melhor maneira possível. O […]

Read Full Post »

Toda cosmovisão social, aonde se inclui também as religiões, se inicia por algum filósofo. Filósofos lidam com os macro-temas humanos, que são traduzidos e adaptados para as teorias e metodologias, com forte influência na sociedade. O que estamos descobrindo agora é que, antes dos filósofos, temos macro-tendências mídia e demográficas sobre as quais os filósofos […]

Read Full Post »

Criadores e repetidores se ajudam na produção do conhecimento. Cada um com uma função específica na sociedade. O criador é original. Sugere novas maneiras de pensar e agir sobre determinado problema. Já o repetidor apresenta maneiras de pensar e agir criadas por outros. Faz histórico do problema. O repetidor procura debates acumulados e sobre estes os criadores […]

Read Full Post »

Cada época, um desafio

Nenhum pensador do passado, já falecido, pode ser avaliado pela maneira de pensar de hoje. Todo pensador recebe herança sobre a qual se debruça, vê inconsistências e colabora para melhorar, a partir da sua capacidade de refletir de forma mais eficaz sobre os problemas escolhidos. Um pensador pratica a oposição ao pensamento dominante da sua […]

Read Full Post »

Capacidade de reflexão

Existe o que vou chamar de taxa de capacidade de reflexão. Refletimos sobre o que vivenciamos. Só é possível refletir sobre o próprio pensamento. Tudo que pensamos sobre o mundo é passível de revisão. Para isso, é preciso criar um espaço de percepção sobre a própria percepção. Há alguns macetes: 1) escolher um problema para […]

Read Full Post »

Lideranças líquidas

No futuro, teremos líderes, porém com muito mais meritocracia. Hoje, temos autoridades que se tornaram líderes por falta de mobilidade e transparência social. São mais autoridades do que líderes. Numa sociedade mais informada, teremos líderes mais contextuais, por menos tempo. Lideranças mais permanentes terão que ter algo muito relevante a dizer para muita gente.  Share […]

Read Full Post »

Mente empreendedora

Uma mente empreendedora escolhe problemas que geram desconforto. Uma mente empreendedora visa reduzir o desconforto na sociedade. Uma mente empreendedora aprende a melhorar a forma de pensar e agir diante dos problemas dos clientes. Uma mente empreendedora caça pessoas que possam ajudar a pensar e agir melhor. Uma mente empreendedora aprende principalmente com seu cliente, […]

Read Full Post »

« Newer Posts - Older Posts »

WhatsApp chat