Feed on
Posts
Comments

Só se deve aceitar os elogios pelas nossas escolhas – Nepô – da minha coleção de frases;

(Das reflexões pós-participação no Intercon.)

nepo_intercon

Foto Simone Schiese (Valeu!)

Faz-se a palestras e se recebe diversos elogios, ainda bem, mas quais devemos moralmente aceitar?

Se eu digo para uma menina:

“Você é bonita!”

Qual o mérito ela teve da beleza?

Não seria diferente se disesse:

“Parabéns, você consegue ser bonita, mas não vaidosa”.

Ou

“Você sabe valorizar a sua beleza!”

Ou seja, ela trabalhou em cima de uma característica herdada, fez escolhas, refletiu e conseguiu não se deixar levar pela beleza.

Acredito que devemos aceitar os elogios, dos quais somos merecedores, a partir de escolhas e esforços do que fizemos. Quanto mais abrimos aos outros nossas escolhas, demonstramos as opções que tivemos, atribuímos os méritos aos outros que nos ajudaram no processo, mais transparente é o caminho e mais possibilitamos que o outro, que vem depois perceba as escolhas do mundo e damos a opção para que ela faça as dele.

De maneira mais sábia e com liberdade.

Viver é escolher.

E ter liberdade é perceber que sempre temos escolhas e somos responsáveis pela nossas vidas, mesmo que tenhamos deixado que outros tenham feito a escolha por nós!

Quanto mais alguém esconde o seu caminho e suas escolhas, mais ele quer atribuir a si mesmo os méritos de ter chegado aonde chegou, evitando, assim, que os outros “cheguem lá”. Querendo todos os elogios apenas para si próprio e dificultando o caminho daqueles que o acompanham.

Ou seja, chegou do nada e ninguém vai até lá.

Uma boa palestra, nem sempre estava preocupado com isso, mas passarei a estar, é justamente aquela em que conseguimos mostrar todas as nossas escolhas, justificando-as e deixando que cada um pense nas que fizeram ou vão fazer.

Ajudando nessa reflexão, estou lendo a biografia de Bill Wilson, o precursor dos Alcóolatras Anônimos.

Depois de uma palestra, quando os outros vinham elogiá-lo de como era positivo o programa do AA e a sobrieredade para a vida deles, tinha uma resposta padrão:

“Foi bom para você? Concordas? É isso mesmo? Leve adiante!

Tirando de si o mérito do conteúdo e se transformando em canal de transformação para ajudar os outros nas suas próprias escolhas daquilo que te ajudou e pode ajudar a alguém.

Ou seja, era o anti-galvão-bueno, não queria se colocar entre as pessoas e o jogo, mas justamente deixar que as pessoas entrassem no jogo, tornando-se transparente, deixando a vaidade de lado.

O “Leve Adiante” me parece uma boa resposta para aqueles que gostaram do que eu disse lá na palestra do Intercon e vieram falar comigo logo depois, ainda durante o evento.

Sou grato a todos.

Mas o que não consegui expressar, pois não havia refletido, é que o elogio não pode ser para mim, enquanto pessoa, das facilidades particulares que tenho em uma palestram, que são minhas qualidades que potencializo.

Mas do mérito das minhas escolhas teóricas cognitivas, políticas, afetivas e profissionais, que me levaram a estar ali, falando as coisas do que eu disse da forma que disse, procurando destacar minhas qualidades e superando os defeitos.

Veja o vídeo feito pelo Vinícius:

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=Fjb3xSja9c0]

Veja o vídeo feito pela Frika.

Mais coberturas do Intercon, veja aqui.

E, se realmente foi importante de alguma forma para você aquilo que disse, repito, com prazer, o velho Bill:

Leve adiante!

Que dizes?

16 Responses to “Da arte de receber elogios”

  1. Amigo Nepô,

    não pude comparecer ao Intercon 09 por motivos financeiros e particulares, mas tenho certeza que sua palestra foi realmente um sucesso, devido às twittadas que acompanhei no sábado de manhã.

    Parabéns por “levar adiante” tudo aquilo que sabe. Sou testemunha disso e garanto, mesmo não estando presente ao evento, que todos os elogios que recebeste foram sinceros.

    Em tempo: terminei o livro Blog e estou com uma resenha pronta para publicar no blog da posmktdig4, que agora se chama Digital Já. Espero que possa conferir nosso trabalho.

    Grande abraço, querido amigo. Fique com Deus.
    Fábio.

  2. Luiz Lapetina disse:

    Caro Nepô,

    A vaidade compromete a mensagem e você consegue deixar isso claro neste post. O elogio, sem sombra de dúvida é gratificante, mas ele não pode ser o motivo, nem pagamento, pelo qual fazemos nossas escolhas ou tomamos nossas atitudes. Parabéns mais uma vez pelos posicionamentos e ações, realmente valeu ouvir quem fala com isenção e com sede de levar conhecimento.

  3. cnepomuceno disse:

    Fábio, poste e me avise, que lerei e comentarei. Já fui no blog da turma e achei show…agora, tem que entrar no dia a dia das pessoas para não ficar vazio…

    Luiz, é um esforço de lutar contra a casca de banana da vaidade, algo que devemos todos os dias acordar e dizer, só por hoje, vou olhar para as minhas práticas e não deixar que o nosso ego nos leve para passear, o certo é que nós devemos levá-lo,
    valeu a visita e comentário!

    Nepô

  4. Sem menosprezar os tecnofóbicos, tecnotimistas e tecnoutros. Acho muito importante a humildade, boa vontade e amor pelo que você faz. Sem vaidades e superioridades. Já falei isso num dos meus posts (http://www.buscandonainternet.com/2008/07/o-google-burro.html). Nepo, você é técnico por que você sabe profundamente doque fala, mas percebo que você é um dos nossos caras, daqueles que vem aqui conosco, conversar ombro a ombro. Gosto de suas colocações e sinto que você é um técnico humilde. Concordo com você em gênero, número e grau.

    Pena que você não possa vir na minha palestra BUSCANDO NA INTERNET…UM MAR DE SOLUÇÕES! na faculdade Alvorada na w3 norte 516 no dia 18 de novembro às 19:30 hrs, ia gostar muito que você estivesse presente, abraços.

  5. […] Da arte de receber elogios Só se deve aceitar os elogios pelas nossas escolhas – Nepô – da minha coleção de frases; (Das reflexões […] […]

  6. Nepô, eu ja te disse isso mas nao custa repetir aqui: vc diz, como ninguem, coisas que n i n g u e m diz… eheheh… com coragem, determinacao e um profundo comprometimento com “o outro”, o que infelizmente esta em extincao hj em dia… precisamos de pessoas como vc! vc ja me ouviu palestrar e o que tento fazer e ficar transparente enqto falo, procuro sentir dos ouvintes se estou “chegando la” – o q vc faz com maestria! no gengibre, blog, video etc… vc “chega la”! aprendo com vc e este post resume tudo q vc é ! e isso nao e elogio, e fato! eheheh

  7. Grande mestre, ainda mais digno de elogios pela humildade.

    O leve adiante me lembrou outra frase com um princípio semelhante: “Agente só reconheçe aquilo que conheçe”. Todos tem o mesmo potencial para fazer coisas boas, quando elogiam, reconhecem isto, e portanto podem fazê-lo também.

    Você inspira.!
    Parabéns.!

  8. Formanski disse:

    Mestre Nepomuceno,

    Sábia observação. Fico feliz em ter escolhido te acompanhar.

    Felicidades,

    Formanski

  9. […] vídeo; – Slides da palestra do Horácio Soares, sobre Acessibilidade como Fator de Inovação; – Post do Carlos Nepomuceno sobre o evento; – Post da Monique Ribeiro sobre o evento; – Cobertura do evento, com fotos, mais slides e videos […]

  10. cnepomuceno disse:

    Suely, Káleu e Formanski vocês fazem parte do pessoal do meu blog…engraçados todos juntos e na sequência…grato…

    João, valeu a visita!

    Discutindo aqui com uma amiga, avalio e concluo, por enquanto, que humildade não é intrínseco, uma característica a ninguém, mas um estado de espírito de quem procura equilíbrio, o que para mim, confesso, é complicado, minha vaidade adora soltar pipa…mas vou recolhendo a linha, recolhendo a linha 😉

    Valeram os comentários

    Nepô.

  11. Sempre acho complicado lidar com a vaidade própria… Ainda mais em uma cultura como a nossa onde aprendemos que temos sempre que ser os melhores em alguma coisa… O maior estádio do mundo, a maior floresta, maior biodiversidade… As maiores falácias, não? 🙂

    Com tempo se aprende que ser o melhor não significa que você deva diminuir alguém, ou estufar o peito e se orgulhar de deter determinado conhecimento. Se aprende que quanto maior a arrogância de se julgar expert em alguma coisa, menos você corre atrás de novas informações, afinal se já está no topo, pra que aprender mais, né? Só que uma hora a gente cai…

    E ainda tem o agravante que somos condicionados a aceitar apenas os elogios. “Críticas não me atingem” é o que mais ouço falar por aí… Ora, só devemos ouvir o que nos agrada? Eu prefiro “não aceitar” (quando digo isso, quero dizer no sentido de não tomar aquilo como verdade absoluta e me deixar levar) um elogio e continuar aprendendo para melhorar…

    Nepô, suas mensagens SEMPRE são levadas a diante! 🙂

  12. […] Da arte de receber elogios pelo Carlos Nepomuceno Intercon 2009. Ótimo para o business digital pelo Carioca Intercon 2009 pelo Hernani Dimantas No Intercon 2009 parte I e II pelo Julio Daio Borges Algumas reflexões extraídas do Intercon09 pela Monique Ribeiro […]

  13. Raquel disse:

    Oi, conheci seu blog hoje num curso da Prof. Suely Soares, depois com mais calma vou navegar nele.
    Achei interessante essa matéria, mesmo passando os olhos rapidamente.
    Até +++

  14. cnepomuceno disse:

    Lembrei que tinha feito um podcast sobre este assunto:

    http://nepo.com.br/2009/07/10/podcast-os-falsos-elogios/

    tá aqui,
    é isso,

    Nepô.

  15. cnepomuceno disse:

    Raquel, grato pela visita, manda abraço para a Prof. Suely.

Leave a Reply

WhatsApp chat