Feed on
Posts
Comments

Um Futurista trabalha basicamente com forças.

O que são forças?

Todos os elementos, em movimento, que podem alterar o cenário atual e futuro.

Cada força é composta de duas camadas:

  • A essência/motivação;
  • E a sua capacidade de influenciar outras forças.

Vejamos:

  • Temos Forças Ativas, que têm demandas, motivações;
  • E temos Forças Passivas, que servem de elementos de contenção ou liberação de outras forças.

A essência/motivação demonstra qual é o objetivo daquela Força Ativa.

  • Se ela tiver liberdade para se expandir qual a tendência terá?
  • E se ele for contida, qual a tendência?

Exemplo:

Suponha que há um psicopata numa cidade. A essência/motivação daquele perfil humano é praticar crimes de determinado tipo.

Porém, ele está preso e há, assim, a prisão: Força Passiva de Contenção.

A Força Passiva não tem uma motivação em si, a prisão, de concreto e barras, apenas serve para que as Forças Ativas possam ser contidas ou liberadas.

O que podemos dizer é que há ali no psicopata motivação que não gerará mudanças no cenário, pois aquela força que tem determinada motivação está contida, desde que ele continue preso.

A prisão é Força PassivaElemento de Contenção daquela Força Ativa.

A Força só está contida, pois está presa, mas continua lá em Estado de Latência.

O fato de estar Contida, não quer dizer que não haja a força, apenas está, temporariamente, inativa.

Um Futurista, assim, trabalha com a Filosofia das Forças, pois analisa a motivação original, a tendência, a Essência Matriz – que pode, ou não, ser liberada, conforme a contenção.

O fato da força não estar ativa, não quer dizer que não exista. Está em estado de Falsa Ausência, o que pode dar a impressão que não existe força ali.

O Futurista deve analisar os elementos da Essência Matriz e as Forças Inativas de Contenção.

Se um psicopata for solto, poderá praticar crimes, pois há ali uma Força Ativa, que está apenas contida temporariamente.

Aí temos:

  • O ser humano que não necessariamente é um psicopata;
  • Um psicopata que tem a vontade de cometer crimes;
  • E um elemento de Contenção ou de Liberação daquela força: a porta da cadeia, que pode estar aberta ou fechada.

Um Futurista vai analisar o cenário da seguinte maneira.

Nem todo o ser humano é psicopata, mas aquele em particular, é um.

Ele está preso, a prisão serve de Elemento de Contenção da Força.

Se ele for solto, a porta for aberta teremos em ação um Elemento de Liberação da Força.

Exemplo:

Na análise da Era Digital, por exemplo, o que vemos é que há um problema de equívoco de avaliação das forças.

A tecnologia, de maneira geral, é um Elemento de Contenção/Liberação de Forças Ativas

Quando temos velhas tecnologias há uma contenção das Demandas Humanas (Conjunturais e/ou Estruturais) que esbarram nos limites das tecnologias disponíveis.

Não é que as forças não existem, apenas estão contidas.

Mudanças políticas, por exemplo. Já havia demanda por melhoria da qualidade de vida, de descentralização de poder, mas que só se tornaram possível por causa da chegada da Internet.

A Internet passa a ser uma Força Inativa de Liberação das Forças Ativas, que saem do estado passivo para o ativo – por causa da nova tecnologia.

Quando temos novas tecnologias há, portanto, processo de Liberação das Demandas Humanas, conforme a Essência de Contenção/Liberação de cada tecnologia.

Cada Tecnologia expande um tipo de Força Ativa que está contida. Um Futurista para fazer bem seu trabalho, precisa entender que tipo de tecnologia libera que tipo de Demanda Contida para poder criar um Cenário Futuro mais factível.

O que aprendemos agora é que a tecnologia tem esse poder passivo de Contenção/Liberação, pois quando surgem, conforme a Essência de cada uma deles, permite liberar Demandas Humanas, mais ou menos estruturais e mais ou menos conjunturais.

Para um Futurista ganhar qualidade na análises futura é preciso que tenha um Mapa das Demandas Humanas Conjunturais e Estruturais para fazer a relação entre a Essência das Tecnologias e que tipo de Contenção ou Liberação de Forças poderá ocorrer.

4 Responses to “Mapa das Forças”

  1. […] Mapa das Forças – nível filosófico/teórico do Futurismo, ferramenta de análise que o Futurista trabalha para projetar os cenários (aprofundo o conceito aqui); […]

Leave a Reply

WhatsApp chat