Feed on
Posts
Comments

O áudio do artigo (exclusivo para os Bimodais, com exceção das quartas, quando disponibilizo na rede.) 

O que aprendi com este artigo?

Resumo feito pelo Tio Chatinho (ChatGPT):

No presente texto, Nepô nos apresenta uma introdução ao livro “Micro-hábitos: Pequenas mudanças que trazem grandes resultados” de B.J. Fogg, que foi incluído na Bibliografia Básica Bimodal. Nepô destaca que o livro é padronista, ajudando a entender e lidar melhor com os hábitos através da apresentação de padrões, e é repleto de exemplos reais de pessoas que adotaram o método proposto. Fogg propõe que os hábitos podem ser mudados com uma abordagem metodológica forte, que envolve a criação de pequenos hábitos inteligentes baseados em como a mente humana funciona. Ele sugere três atitudes fundamentais para o Design de Comportamento: parar de se julgar, dividir aspirações em microcomportamentos, e aceitar erros como parte do processo de avanço. O livro utiliza um tripé composto por gatilho, motivação e viabilidade para explicar a mudança de hábitos. Nepô elogia Fogg como um teórico forte das micro mudanças, mas critica a ausência de uma abordagem que considere também as mudanças estruturais da vida, focando apenas nas conjunturais.

Frases de Divulgação do Artigo:

  1. Acreditamos que abandonar antigos hábitos e criar novos é exclusivamente um problema de desejo e motivação, não é. É preciso ter uma metodologia mais forte!
  2. Toda a estrutura da Teoria dos Hábitos de Fogg se baseia na seguinte ideia: hábitos se modificam com pequenas mudanças inteligentes.
  3. O que Fogg ressalta é que o nosso cérebro plástico precisa ser treinado ou retreinado para adotar novos hábitos. A motivação é apenas uma perna do tripé e não a única.
  4. Fogg é um Teórico Forte das Micro Mudanças.
  5. Faça mudanças bem pequenas, pois o pequeno baixa a taxa de dificuldade, facilitando a adoção de um novo hábito.

Os Mapas Mentais do Artigo:

Vamos ao Artigo:

“A motivação é como um amigo festeiro. Ótimo para sair à noite às vezes, mas não alguém em quem você confiaria para buscá-lo no aeroporto”  B.J Fogg.

Iniciamos a Bimodalização do livro “Micro-hábitos: Pequenas mudanças que trazem grandes resultados.” de B.J Fogg. 

Este é o primeiro artigo.

O livro de Fogg entrou na Bibliografia Básica Bimodal. Por quê? 
  • É padronista – procura apresentar os padrões de como os hábitos funcionam e, com isso, nos facilita entendê-los e lidar melhor com eles;
  • É repleto de exemplos – baseado em  histórias de pessoas que adotaram o método proposto e como conseguiram mudar de hábitos.

Aprendi bastante com ele.

As proposta do livro de Fogg 

Comecemos pelo seguinte, diz ele:

“Nossa abordagem para mudar é o problema. É uma falha de design— não uma falha pessoal.”

Esta é uma constante no livro.

Acreditamos que abandonar antigos hábitos e criar novos é exclusivamente um problema de desejo e motivação, não é. É preciso ter uma metodologia mais forte!

Fogg propõe que deixemos de lidar com os hábitos de forma mais ingênua e passemos a adotar metodologias mais consistentes:

Criar hábitos e mudanças positivas pode ser fácil – se você utilizar a abordagem correta. Um sistema baseado em como a mente humana realmente funciona. Um processo que facilita a mudança. Ferramentas que não se baseiam em suposições ou princípios errôneos.”

Ele se dedicou a estudar o que podemos chamar de Teoria dos Hábitos, diz ele:

O sistema que compartilharei com você não é uma conjectura. O processo foi testado por mais de 40 mil pessoas durante anos de pesquisa e aprimoramento. Realizando um trabalho de coaching individual com essas pessoas e reunindo dados todas as semanas, eu sei que o método Micro-hábitos funciona. Ele substitui mal-entendidos por princípios comprovados e troca fórmulas mágicas por um processo.”

Eis aqui as primeiras dicas. Ele sugere três atitudes no que ele chama de Design de Comportamento!:

  • Parar de se julgar; 
  • Pegar suas aspirações e dividi- las em microcomportamentos; 
  • Aceitar os erros como descobertas e usá- los para avançar.

Toda a estrutura da Teoria dos Hábitos de Fogg se baseia na seguinte ideia: hábitos se modificam com pequenas mudanças inteligentes. 

O Tripé da Teoria dos Hábitos de Fogg Bimodalizado 

Ele trabalha com o seguinte tripé:

  • Gatilho – aquilo que dispara um hábito, seja ele positivo ou negativo;
  • Motivação – a vontade que temos de manter, mudar ou criar um hábito que precisa estar ancorada em uma Teoria dos Hábitos;
  • Viabilidade – a facilidade ou dificuldade que temos de manter ou mudar um hábito.
O case da Executiva que não conseguia fazer ginástica 

Uma boa história para explicar a Teoria dos Hábitos de Fogg é da executiva que queria fazer ginástica pela manhã, mas não conseguia, pois ficava olhando o celular. Como ela resolveu o problema?

  • A motivação para fazer ginástica, que já existia, foi complementada por duas ações;
  • Comprou um despertador para evitar o gatilho de estar com o celular na mão ainda na cama na hora que acordava;
  • Colocou o celular para carregar na cozinha.

O que Fogg ressalta é que o nosso cérebro plástico precisa ser treinado ou retreinado para adotar novos hábitos. A motivação é apenas uma perna do tripé e não a única.

Os hábitos, diz ele, e eu concordo, formam a estrutura básica da nossa vida.

Quando falamos que queremos mudar de vida estamos dizendo, na verdade, duas coisas:

  • Ou que queremos mudar de ambiente – pessoas, lugares, situações ou conteúdos que consumimos;
  • Ou que queremos mudar de hábitos – deixando os ruins e criando os bons.

Existem, assim, duas camadas para que possamos ter uma vida melhor:

  • Estratégias Mais Estruturais – que envolvem decisões mais amplas, tais como mudar de emprego, de lugar de moradia, de relacionamentos;
  • Estratégicas Mais Conjunturais – que envolvem mudanças de hábitos.

Fogg não entra dentro da conversa de Estratégias Mais Estruturais, na qual está a conversa sobre Ikigai, sentido da vida, estratégia de vida, superação de traumas, etc.

Ele se concentra em ajudar pessoas que querem sair de alguns e adotar determinados hábitos.

Diz ele:

“Sabemos que os hábitos são importantes; só precisamos de mais hábitos bons e menos hábitos ruins.”

Podemos dizer que:

Fogg é um Teórico Forte das Micro Mudanças.

A crítica que posso fazer a ele é que em nenhum momento ele se coloca como um solucionador de apenas uma camada das mudanças humanas.

A partir de Fogg, podemos dizer que a Inovação Pessoal, se divide em duas:

  • A Camada Estrutural – na qual traçamos metas de longo prazo, procurando um norte para nossas vidas, onde está a procura do Ikigai;
  • A Camada Conjuntural – depois de definida a Estrutural, as mudanças de hábitos que precisamos adotar para que nossos hábitos estejam alinhados com a Camada Estrutural.

Aqui, ele reforça isso:
“Devemos sonhar alto em relação às nossas aspirações, mas não em relação aos comportamentos que nos levarão até lá.”

Aspirações são as Estratégias Estruturais e os comportamentos são as conjunturais, que precisam de um método mais forte.

Estratégias grandes, começam com pequenos passos

Diz ele:

  • “Se você deseja criar mudanças a longo prazo, é melhor começar pequeno.// Ao longo dos últimos vinte anos, descobri que a única maneira consistente e sustentável de fazer algo se tornar grande é começar pequeno.”

Sim, mas antes é preciso traçar uma meta mais geral e depois aliar os hábitos a essa meta mais ampla.

  • Você precisa de uma motivação bem alta para fazer algo difícil.

Por isso, que ele sugere que:

Faça mudanças bem pequenas, pois o pequeno baixa a taxa de dificuldade, facilitando a adoção de um novo hábito.

  • “Quero que você considere sua vida o seu próprio “laboratório de mudanças” – um lugar para fazer experimentos em relação à pessoa que você quer ser.”

Ou seja, adote o Aprendismo.

  • “A motivação é como um amigo festeiro. Ótimo para sair à noite às vezes, mas não alguém em quem você confiaria para buscá-lo no aeroporto.”

Esta é uma frase top.

Questionando o mito da motivação 
  • “Talvez você tenha se culpado por não ter conseguido sustentá-la. Você não tem culpa. É assim que a motivação funciona em nossas vidas.” // “A motivação direcionada a algo abstrato não dá resultado.” //”Você só consegue alcançar aspirações e resultados a longo prazo se tiver determinados comportamentos específicos.”

Se concentre no que que é mais fácil e depois vai, gradualmente, dificultando 

  • “O que você quer fazer e o que você consegue fazer vão convergir para o que você provavelmente fará, e esse é o terreno mais fértil para fazer com que hábitos se estabeleçam.”

Frases top: 

  • “Histórias dramáticas vêm de ações ousadas, não do progresso gradual que leva ao sucesso sustentável.”
  • “Embora o que é micro possa não ser exatamente sexy, é bem-sucedido e sustentável.”
  • “Não importa se a mudança que você deseja é grande ou pequena, nós começamos micro.”
  • “Micro-hábitos: torne o comportamento tão pequeno que você não precisará de muita motivação. É fácil fazer duas flexões na parede, portanto é muito mais provável que você mantenha isso como um hábito.”
  • “Quando nossa motivação é alta, podemos fazer coisas mais difíceis; mas, quando está baixa, precisamos compensar diminuindo o comportamento.”
  • “Não estamos em busca de perfeição aqui, apenas de consistência. Manter o hábito vivo significa mantê-lo enraizado na sua rotina, por menor que seja.”
  • “Quando se trata de formação de hábitos, a simplicidade vence.”
  • “A maioria dos produtos lançados com muitos recursos e alta complexidade são fracassos retumbantes.”
  • “Todos os dias que você não realiza a tarefa, ela cresce em sua cabeça, tornando a execução cada vez mais difícil.”
  • “Podemos parar de deixar os prompts (gatilhos) ao acaso ou nas mãos de outras pessoas e começar a cultivar nosso novo hábito em um solo fértil.”
  • “Seu cérebro não quer se sentir esquisito — ele quer se sentir bem.”
  • “Lembre-se de que o nosso cérebro quer se sentir bem. Comemorar pequenas vitórias dá a ele uma referência em torno da qual reprogramar nossa vida.”
  • “Encontre a menor e mais fácil mudança possível que terá o maior significado para você.”
  • “A qualidade de nossa vida no planeta Terra depende das escolhas que fazemos todos os dias — escolhas sobre como gastamos nosso tempo, como vivemos nossas vidas e, o mais importante, como tratamos a nós mesmos e aos outros.”
  • “O primeiro passo para consertar o que nos aflige é abraçar o desejo de nos sentirmos bem.”

 

É isso, que dizes?

 

Nepô é o filósofo da era digital, um mestre que nos guia em meio à complexidade da transformação digital.”Leo Almeida.

“Carlos Nepomuceno me ajuda a enxergar e mapear padrões em meio ao oceano das percepções. Ele tem uma mente extremamente organizada, o que torna os conteúdos da Bimodais assertivos e comunicativos. Ser capaz de encontrar e interrelacionar padrões é condição “sine qua non” para se adaptar aos ambientes deste novo mundo.”Fernanda Pompeu.

“Os áudios do Nepô fazem muito sentido no dia a dia. É fácil ouvir Nepô é colocar um óculos para enxergar a realidade.” – Claudio de Araújo Tiradentes.

Bem vindo à Bimodais – estudamos a nova Ciência da Inovação, que se divide em Inovação Civilizacional, Grupal e Pessoal.

Estamos mais focados em 2024 na Inovação Pessoal.

Estamos entrando na Décima Primeira Imersão (de maio a junho de 2024.)

Valor: R$ 200,00, no pix.

Bora?

Quer doar e ganhar quatro aulas de aula gravada?

Por aqui:
https://chk.eduzz.com/2358389

Mais dúvidas?

Me pergunta….

Abraços,
Nepô.

Com prazer informo que meu novo livro foi este mês para as livrarias. Já está à venda na Amazon: https://a.co/d/3r3rGJ0

 

 

Leave a Reply

WhatsApp chat