Feed on
Posts
Comments

O áudio do artigo.

O presente artigo se encaixa nos seguintes tópicos no MAPA MENTAL BIMODAL:

(Entre para a Escola para ter acesso completo ao MAPA MENTAL BIMODAL com o roteiro da formação, no qual temos os links para todos os artigos e áudios sobre as nossas diversas Metodologias Futuristas. Aqui, você terá a possibilidade de dialogar sobre as metodologias com o Curador da Escola e com os outros Bimodais. Mande um Zap: 21-99608-6422.)

“As pessoas não resistem às mudanças. Elas resistem a ser mudadas.”Anônimo.

Este texto faz parte dos Artigos Didáticos Bimodais, por isso são mais densos, com forte preocupação conceitual e servem de base para que se possa entender, dialogar e aprimorar a Narrativa dos Bimodais, que serve para uso de Futuristas, em particular, e da sociedade de maneira geral, que tem a missão de ajudar profissionais e organizações a lidar melhor com este novo cenário.

O objetivo do artigo é detalhar a Metodologia Bimodal para Futuristas Mudancistas, que visa apoiar de forma conceitual e operacional EXCLUSIVAMENTE as Mudanças de Mindset dos profissionais e organizações diante do novo Mundo Digital.

As dicas para as tarefas exclusivas para os Futuristas Mudancistas e os Startupizadores virão a seguir nos dois próximos artigos.

Sobre as Mudanças de Mindset dos profissionais e organizações diante do novo Mundo Digital, antes de tudo, é preciso definir o que é, afinal, mudança.

Utilizemos o verbete do Wikipédia em português sobre mudança, por ocasião da redação deste artigo:

“Uma mudança ou transformação pressupõe uma alteração de um estado, modelo ou situação anterior, para um estado, modelo ou situação futuros, por razões inesperadas e incontroláveis, ou por razões planejadas e premeditadas (negrito nosso).”

Assim, temos dois tipos de mudanças:

  • As Exógenas – que são feitas por razões inesperadas e incontroláveis, de fora para dentro;
  • As Endógenas – que são feitas por razões planejadas e premeditadas, de dentro para fora.

Assim, podemos dizer que existem dois tipos de Mudancistas, não necessariamente Futuristas, que ajudam profissionais e organizações ou com Mudanças Exógenas ou Endógenas.

É papel dos Mudancistas, de todos os tipos, transformar Mudanças Exógenas em0 Endógenas, motivando as pessoas a planejar e premeditar qualquer tipo de mudanças nos seus hábitos, mesmo aquelas que vêm de fora para dentro, sobre a qual não se tem controle.

Futuristas Mudancistas, de maneira geral, trabalham com Mudanças Exógenas, aquelas que não são planejadas ou premeditadas. São visualizadas como necessárias, pois são tendências futuras.

Os Futuristas Mudancistas precisam estar apoiados em uma Narrativa Futurista, que se torna uma espécie de “tampa de quebra cabeças”, que vai guiá-los para saber que tipo de passagem irá promover do Mindset “a” para o Mindset “b”.

(A construção da Narrativa Futurista é a missão do Futurista Conceituador. É o que descrevemos na Metodologia Bimodal Geral para atuação dos Futuristas.)

O objetivo do Futurista Mudancista é promover mudanças de paradigmas, valores (forma de pensar) e, por sua vez, hábitos (forma de agir) para manter alta a Taxa de Competitividade de profissionais e organizações.

Podemos constatar que se pode separar as Mudanças Exógenas (de forma para dentro) em dois tipos:

  • Mudanças Exógenas de Continuidade – aquelas que, mesmo sendo inesperadas e incontroláveis, são conhecidas e fazem parte do repertório de Paradigmas e Valores daqueles que irão mudar;
  • Mudanças Exógenas de Descontinuidade – aquelas que, mesmo sendo inesperadas e incontroláveis, NÃO são conhecidas e NÃO fazem parte do repertório de Paradigmas e Valores dos que terão que passar pela mudança.

(Podemos dizer, por exemplo, que a pandemia se encaixa bem numa Mudança Exógena de Descontinuidade.)

Há aqui o seguinte padrão no desafio da Mudança de Mindset:

Quanto mais Exógena for a sensação de mudança e quanto mais provocar Descontinuidade, mais será difícil de ser enfrentada e vice-versa.

O principal desafio dos Futuristas Mudancistas diante do Mundo Digital é o de ajudar profissionais e organizações a lidar melhor com uma Mudança Exógena de Descontinuidade, pois a compreensão do novo cenário EXIGE a aquisição de novo repertório de Paradigmas e Valores.

Porém, os problemas das Mudanças Diante do Digital não acabam aí, apenas se aprofundam.

Temos ainda dois tipos de Mudanças Exógenas de Descontinuidade:

  • Mudanças Exógenas de Descontinuidade Conhecidas pelos Conceituadores Convencionais – aquelas que, mesmo sendo inesperadas, incontroláveis e descontínuas, mas  são conhecidas e fazem parte do Repertório de Paradigmas e Valores dos Conceituadores Convencionais, aos quais os clientes podem recorrer;
  • Mudanças Exógenas de Descontinuidade NÃO Conhecidas pelos Conceituadores Convencionais – aquelas que, mesmo sendo inesperadas, incontroláveis e descontínuas, são ainda desconhecidas e NÃO fazem parte do Repertório de Paradigmas e Valores dos Conceituadores Convencionais, deixando os clientes sem a quem possam recorrer.

O Mundo Digital, na escala das Taxas de Resistência às mudanças, sobe, assim, o nível de dificuldade, quando temos alterações necessárias, que são Exógenas, Descontínuas e Desconhecidas pelos Conceituadores Convencionais, que se esforçam para compreendê-la, mas não conseguem.

As Mudanças Exógenas de Descontinuidade NÃO Conhecidas pelos Conceituadores Convencionais ainda ganham ainda mais uma dificuldade, pois são rápidas e disruptivas do ponto de vista Estrutural do Modelo de Sobrevivência.

Diante do Mundo Digital, o que vemos hoje é que profissionais e organizações vão perdendo a capacidade competitiva de forma rápida, querem, precisam compreender o que está ocorrendo e não conseguem. E quando pedem ajuda aos Conceituadores de Plantão não são satisfatórias.

Podemos dizer que a chegada da Revolução Midiática Civilizacional Digital é uma Mudança DREDS (Disruptiva, Rápida, Estrutural, Desconhecida (até pelos Conceituadores Convencionais) e Social (que parte de dentro da própria sociedade, o que a torna mais invisível).

Mudanças DREDS (Disruptiva, Rápida, Estrutural, Desconhecida e Social) são as que requerem mais esforço, tanto de quem quer ajudar a mudar, como também de quem precisa mudar.

Mudanças DREDS, assim, demandam um tipo de Metodologia de Mudança distinta.

Não podemos aplicar a mesma Metodologia de Mudança para mudanças que são completamente diferentes!

Podemos definir, assim, três tipos de Metodologias de Mudança:

  • As Convencionais – que são praticadas para mudança de baixa resistência;
  • As Extraordinárias – que são praticadas para mudança de média resistência;
  • As Super Extraordinárias – que são praticadas para mudança de alta resistência.

Diante do Digital, é preciso aplicar a Metodologia Super Extraordinária, pois estamos diante de um tipo de alteração de Repertório de Valores, Paradigmas e Hábitos, que exige um esforço muito grande de adaptação.

Metodologias de Mudança Super Extraordinárias são aquelas em que é preciso envolver um tipo especial de Cliente Inicial, de Incentivo à Mudança e de Processo de Mudança.

O Cliente Inicial no caso de Metodologia de Mudança Super Extraordinária terá que procurar o Perfil Inquieto e não o Quieto.

O Perfil Inquieto é aquele que têm mais facilidade de aceitar novo Repertório de Paradigmas e Valores e rever Hábitos, diferente dos Quietos, que agem da maneira inversa.

O Incentivo à Mudança no caso de Metodologias de Mudança Super Extraordinária terá que ser a da Atração e não do Convencimento.

O Incentivo à Mudança por Atração é aquele que se faz provocações sobre as mudanças necessárias, mas não se tenta convencer os Inquietos, mas atraí-los, através de técnicas de envio de conteúdo consistente e lógico permanente.

Por fim, no caso de Metodologia de Mudança Super Extraordinária não se pode imaginar um Processo de Mudança rápido, passageiro e superficial, mas, ao contrário, lento, demorado e profundo.

Os Futuristas Mudancistas Bimodais, que querem ajudar clientes a entender e se adaptar ao Mundo Digital, acabam tendo que enfrentar a taxa máxima de resistência às mudanças.

E precisam ajustar o tamanho do desafio das alterações no Repertório de Paradigmas, Valores e Hábitos com a metodologia de mudança adequada.

É isso, que dizes?

Colaborou o Bimodal: Átila Pessoa (que ajudou, inclusive, na imagem do artigo).

Vem tomar pílula vermelha todos os dia na Bimodais.  Me manda um Zap: 21-996086422 (Nepô, quero sair de Matrix!)

GRIFOS EM NEGRITO: CONCEITOS BIMODAIS

GRIFOS EM NEGRITO E AZUL: NOVOS CONCEITOS BIMODAIS (MARCO A COR SÓ NA PRIMEIRA VEZ QUE APARECE, DEPOIS FICA EM NEGRITO)

PALAVRAS EM CAIXA ALTA E NEGRITO: CHAMANDO A ATENÇÃO DO LEITOR PARA ALGO ESPECÍFICO, DO TIPO OBRIGATORIAMENTE.

Os parágrafos que estão deslocados apenas uma vez à direita foram usados para divulgação do artigo nas Mídias Digitais.

Os parágrafos que estão deslocados duas vezes à direita foram selecionados como as melhores frases do mês ou as definições conceituais mais relevantes, que são enviadas regularmente para os Bimodais e incluídas no Mapa Mental dos Bimodais para consulta permanente.

One Response to “O desafio das mudanças diante do Mundo Digital”

Leave a Reply

WhatsApp chat