Feed on
Posts
Comments

O que determina se estamos cumprindo nossos destino não é o que fazemos, e sim como fazemos – Eckhart Tolle da minha coleção de frases.

Fotos de ontem:

Os trabalhos dos grupos foram muito bons.

Destaco:

Do grupo 1: a nova ferramenta de agregação: posmktdig.posterous.com, dá para pensar várias coisas sobre isso;

Do grupo 2: a idéia do blog;

Do 3: focar mais no problema da comunicação e menos na tecnologia;

Do 4: destacar a importância do Youtube e o video sobre o que a população acha sobre a Internet.

Tenho mais a falar, o que farei na Aula 7, de quinta, para adiantar, e vocês irem pensando preparei uma tabela provisória para preenchermos juntos em sala de aula para agregar as propostas dos grupos.


Tabela para planejamento estratégico de ação em rede digital

Foco: Criação de turma 2.0

Objetivos da turma

Público para atingir estes objetivos

Ações cotidianas

Ações pró-ativas

Conteúdo

Ferramentas

(O ideal  é definir um prioritário e dois secundários.)

(Quem vai nos ajudar a chegar aos nossos objetivos?)

(Que atividades cotidianas, aquelas que nós fazemos normalmente, anotar aulas, ler, resumir, trabalhos, blogar, twittar, etc, podemos
disponibilizar na rede para nos ajudar a chegar aos objetivos?)

(Que atividades extra-aula nós podemos realizar e colocar na rede para nos ajudar a chegar aos objetivos?)

(Quais são os conteúdos extra-aulas, baseados na coluna anterior podemos criar e disponibilizar que vão agregar valor e fazer com que nosso projeto atraia o público que nos interessa para o projeto?)

(Qual a melhor para cada cada uma destas demandas?)

1

2

3

Quem quiser ir preenchendo…

Abaixo, segue o meu rascunho, confesso que está meio sem entendimento.

Fiquei meio perdido entre tirar fotos, anotar no blog, prestar atenção na apresentação.

Prometo que na próxima me organizo melhor.

—————————————————

Grupo 1 – Rede – aparecer para o mercado. Vaidade, como fazer isso? Ferramenta. Posterous.com

posmktdig.posterous.com

Por e-mail/Twitter/ Inovação de uma ferramenta integradora.

Professor vai começar. Medição de turma. Mais favoritada, gratifiação.

Pagamento de chope? Ponto a mais?

Cada um conversa de um determinado jeito. Recebe tudo.

Agregador de informações.

Érika, Vínicius, Simone, Laura, Raphael, Thiago, Debora e Aline

——————————————————————————————————————————

Grupo 2:

Blog para a turma ou para todos as turmas?

Conteúdo: assuntos do curso e sobre marketing digital em geral;

Parcerias com outros sites para colocar nossos conteúdos.

(Viabilidade disso?)

Agenda / cobertura ao vivo de eventos;

Lista de discussão;

Posts com mídia;

Outros alunos??

Criação de blog fácil.

Tema Premium – R$ 5,00 reais por aluno.

Postar./

Ofertas de emprego?

Biografia/

Churrascos/

Agenda Geek;

Eventos periódicos (pessoas do mercado, etc.)

Lista de discussão do blog;

Podcast

Recomendações de links externos;

As fotos;

Illa, Manuela, Eduardo, Enrico,  Demevir, Fábio, Rafael.

—————————————————————————–

Grupo 3: problema de comunicação

Rascunhos em sala de aula – “Caixa de areia”

Tempestades….

Conteúdos livres – ótica diferente.

Vire um jogo. Premiar a turma?

A turma escolher os melhores posts. Repasses. Importante participar.

Indexação por tag.

Exemplo da turma;

Networking 2.0 – vagas de trabalho.

Rentabilizar.

Consultoria.

Ricardo, Bárbara, Hugo, Carlos, Daniel, Rodrigo, Paula.

———————————————————————–

Grupo 4

Rafael, Renata, Leandro, Fábio, Júlia, Rodrigo.

Youtube// videos//

Canal do Youtube.

Até onde a turma pode ir?

Rede forte.

——————————————–

Gerar conteúdo.

Wikipedia?

Bibliografia 2.0

Eventos 2.0

Anotações 2.0 (Caixa de areia)

Como envolver os professores para que o trabalho da turma esteja incorporado dentro do curso?

Representante de turma?

Diálogo com professores para que os trabalhos estejam dentro do ambiente virtual;

Contato com outras turmas.

Projetos de marketing.

Envolvimento do Nino.

Perguntas. (como o pessoal vai entrar?)


19 Responses to “Aula 6: Turma 2.0”

  1. Simone disse:

    Na turma 2.0 faltou dizer que tem uma aluna acompanhando a aula de Tamboré, com a colaboração de todos da turma! 🙂

  2. cnepomuceno disse:

    Simone, está participando da aula, via Skype!

  3. Nepô,

    Grupo 1 é Érika, Vínicius, Simone, Laura, Raphael, Thiago, Debora e Aline

  4. cnepomuceno disse:

    Quem tiver mais detalhes ou erros, pode comentar. Alunos com dívida com a comunidade, tb podem colocar comentários,
    valeu!

  5. Nepô,

    embora nosso trabalho não tenha se resumido somente ao uso do vídeo, notei que faltou uma liga maior. Infelizmente, nós não tivemos muito tempo para discussões que não fossem por email. Mas, todos deram uma importante parcela de contribuição e me orgulho de trabalhar com o pessoal do meu grupo, assim como fazer parte de toda a turma #posmktdig4.

    Achei o texto que que “traduzi” no Tumblr (http://fabiocarvalho.tumblr.com/) muito interessante, pois ele serve para qualquer rede. Não há nesse texto a abordagem do ferramental, mas o que mais gostei foram os conceitos. Talvez, um meio termo entre o posterous e um blog de fácil manutenção fosse o ideal. Acho que a ferramenta ainda não existe, mas seria interessante pensar em algo assim.

    O nosso desafio não é fácil. Nunca pensei que fosse tão difícil formar uma rede forte, que servisse de padrão para qualquer grupo de profissionais ou estudantes. Mas, como diz nossa “cerejinha”, vale “super” a pena tentar.

    Grande abraço e acho que nosso curso contigo tinha que ser um pouco mais longo. *mimimi de aluno-fã*

    FC

  6. Daniel Cintra disse:

    Oi professor,

    é uma pena mesmo que estejamos nos aproximando do fim da sua aula. Estou totalmente alinhado com o pensamento do Fábio quando ele diz que a sua aula deveria durar mais tempo. Não é sempre que temos professores capazes de estimular pensamentos próprios e críticos de seus alunos. 2 professores seguidos então….

    Em um mundo onde até mesmo professores querem nos ensinar o que pensar e não como pensar, é um privilégio ter professores como você. Citando Sêneca “Os progressos obtidos por meio do ensino são lentos; já os obtidos por meio de exemplos são mais imediatos e eficazes.”

    Por isso, fica aqui o meu agradecimento pela ótima matéria que o senhor deu. Agora eu já tenho um exemplo que posso me espelhar quando conseguir realizar meu desejo de dar aula, pois feliz é aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina.

    Um abraço e obrigado.

    Em tempo: o nome do autor/professor que tinha falado ontem é Derrick de Kerckhove e ele é diretor do McLuhan Program in Culture and Technology, além de professor na Universidade de Toronto. Acho que o único livro que ele tem traduzido para o português se chama A Pele da Cultura.

  7. Rafael disse:

    Também estou com o Fabio. O video (ponto destacado pelo meu grupo) seria um dos “braços”. Como ferramenta sugerimos o Blog e estamos beeem alinhados com o grupo 2, principalmente.

    Aplicando as ideias dos grupos com as suas sugestões e metodologia a solução será um sucesso!

  8. Ricardo Pampillón disse:

    Caro Nepô,

    Sobre a discussão da turma 2.0, ficou claro que o que não faltam são boas idéias e até mesmo ferramentas muito interessantes para colocá-las em prática. Então você deve se perguntar, e nós também aliás, porque é tão difícil na prática botar de pé a “turma 2.0”?

    Sem a pretensão de ter a resposta, arrisco um palpite; Dar o primeiro passo! Como diz uma das tuas “frases favoritas”, e agora também minha, as palavras convencem, os exemplos arrastam!

    E endossando as palavras dos colegas acima, realmente ficou um gosto de “quero mais”, pois a discussão filosófica e atitudinal sobre as transformações da era digital é interminável!

    Abraços

  9. Segue o resumo da aula! []s

    Nesta aula, os alunos apresentaram suas soluções para resolver a integração de uma turma através de uma rede digital.

    O primeiro grupo apresentou o sistema Posterous. A ideia original era encontrar uma ferramenta que fosse de uso fácil, intuitivo e confortável. Sendo uma rede que pode abranger vários tipos de usuários era fundamental que a plataforma abrangesse várias formas de publicação como textos, fotos, animações, áudio, vídeos e conteúdos diversos de outros sites. O aluno estaria mais disposto a publicar ou a compartilhar conteúdo de acordo com sua afinidade pessoal ou tempo disponível. Os temas abrangidos não deveriam ser apenas de cunho acadêmico, mas também social, integrando os pontos em comum de todos os alunos.

    A principal motivação para a participação dos alunos seria baseada em sua vaidade. Além disso, poderia ser estabelecido um sistema de recompensas para os que mais contribuíssem ou os que o fizessem com conteúdo de maior relevância. Para medir isso, seriam utilizados os dados de acesso, como número de vistas ao artigo e número de vezes que o artigo foi marcado pelo leitor como favorito.

    No Posterous, é possível publicar conteúdo inédito que pode ser automaticamente reproduzido ou apenas anunciado em redes como Facebook, Twitter e Flickr, da mesma forma que consegue agregar conteúdo de qualquer site disponível na rede. O sistema possui ainda uma funcionalidade de tags, tornando possível um filtro de conteúdo por tema.

    O grupo seguinte apresentou o projeto do blog da quarta turma da pós-graduação em Marketing Digital, Coletivo Digital. Nele é possível publicar qualquer conteúdo relacionado aos assuntos debatidos em aula ou em eventos da turma, como o Sou Mais Web. Os formatos de conteúdo sugeridos são artigos inéditos, agenda e cobertura de eventos, podcasts e lista de links.

    Segundo este grupo, a motivação para a participação dos alunos seria a reprodução destes textos em sites de maior repercussão profissional, como o iMasters. Além disso, o código das telas seria desenvolvido de acordo com as melhores práticas de SEO a fim de aumentar a relevância no nome dos participantes. O blog teria também plugins para favorecer os anúncios de novos artigos em outras redes sociais digitais, como o Twitter.

    O blog seria aberto ao público e todo o debate sobre a manutenção do site seria feito pela própria lista de discussão da turma.

    Um projeto “caixa de areia” foi proposto pelo terceiro grupo, que apontou a grande quantidade de conteúdo não-editado que é gerado pelos alunos e que não é compartilhado por falta de tempo ou oportunidade. Neste ambiente, o aluno seria incentivado a compartilhar suas anotações de aula que poderiam ser complementadas por seus colegas. Conteúdo este que pode ser em qualquer formato desde que inédito. Não haveria hierarquias de conteúdo, mas todo artigo poderia ser complementado com tags para que seja melhor encontrado. A popularidade de cada item poderia ser contado através do número de anúncios em redes sociais ou retweets.

    Entre as sugestões de seções complementares haveria uma de vagas de empregos e estágios. Esta área poderia ser pública onde os próprios potenciais empregadores poderiam incluir, editar e excluir oportunidades. Além disso, haveria uma área para divulgação de eventos de interesse comum dos alunos.

    Uma outra área aberta seria a de perguntas e respostas do público leigo. As perguntas seriam respondidas e editadas pelos alunos. Este conteúdo poderia gerar, em uma segunda fase, um banco de dados de perguntas mais frequentes.

    O último grupo apresentou o YouTube como uma ferramenta simples e dinâmica para a publicação de conteúdo. O grupo defendeu que a facilidade de produção, publicação e divulgação dos vídeos dinamizaria o compartilhamento de conhecimento entre os alunos e traria outros interessados para a rede. Todo o conteúdo seria categorizado e centralizado em um blog, onde todos os posts estariam abertos a comentários.

    O principal ponto apontado pelo grupo foi entender durante esta pesquisa como ocorrem os pontos de conexão numa rede de alunos e somente a partir disso procurar uma solução técnica. Defenderam que a principal característica para o estabelecimento desta rede é a confiança entre seus membros.

    Entre outras sugestões, estão a instalação de um sistema de chat no blog, a realização de eventos presenciais e a cobertura de outros de interesse dos alunos.

    A conclusão final dos trabalhos é que todos os grupos mencionaram a importância de se agregar todo tipo de conteúdo em um único ambiente. Além disso, questionou-se se a participação deve ser voluntária ou não.

  10. O mais interessante desse trabalho que fizemos foi perceber que, no final, todos foram complementares. Alguns mais abrangentes, outros menos, mas todos podem ser aproveitados em um projeto unificado. E aí, parece que essa planilha resume bem o trabalho que teremos daqui pra frente. Entre tentas possibilidades e objetivos, quais vamos priorizar? Acho que essa é a definição que vai nortear a próxima aula.

    Aliás, infelizmente esta será a última da disciplina, Nepô. Nunca vou esquecer as vezes em que o nosso tempo acabava e as pessoas simplesmente não levantavam. Cada um do seu jeito, todos ficaram parados, pensativos. No máximo, se começavam a arrumar as bolsas e mochilas, bem devagar. Merecia ter sido filmado.

    Obrigado pela aula e espero que todos nós tenhamos oportunidades de voltar a palestras suas.

  11. cnepomuceno disse:

    Pessoal,

    realmente esse envolvimento é mútuo.

    Gosto muito desse tempo de 7 aulas cabalísticos, pois aprendo bastante, saio viajando com o pessoal. Não é papo, mas realidade, vê-se isso durante o processo.

    Simone, muito bom o resumo parabéns,
    hoje temos muito que fazer,

    beijos e abraços a todos,

    Nepô.

  12. cnepomuceno disse:

    Daniel, valeu a indicação!!!

  13. IC disse:

    Fiquei pensando na mesma questão que o Ricardo colocou em jogo: “porque é tão difícil na prática botar de pé a “turma 2.0″?”

    Falta de interesse, de tempo, de incentivo? Falta de que?

    Na verdade, acho que esse trabalho que fizemos – de pensar um projeto para tirar definitivamente essas idéias do papel, ou melhor, da caixa de emails – foi crucial para entendermos que cada um se adapta melhor a uma ferramenta que o outro.

    Não adianta ‘forçar’ o uso de um blog, por exemplo, se o indivíduo não gosta de escrever, não tem tempo para se dedicar, ou simplesmente, não gosta de ler!

    Enfim, acredito que o primeiro passo está mais do que dado, a questão agora é seguir em frente!

    E torcer para que o caminho, ainda que longo, seja prazeroso.

    Let’s enjoy the trip 😀

  14. cnepomuceno disse:

    Querida IC,

    é isso aí, dá uma boa balizada para depois o pessoal não jogar de pára-quedas estratégias de marketing em cima dos outros, sem ter vivido o problema na pele.

    Diria mais, let´s enjoy the trip with serenity,

    valeu!

  15. AlinemVieira disse:

    ESTIMULAR é o verbo.
    Acredito que para fazer qualquer pessoa participar de uma atividade como postar em blogs, escrever comentários, dar dicas de leituras, dar notícias, enfim, efetivamente participar de um blog é preciso oferecer estímulos.

    É fundamental permitir os mais diversos tipos de colaboração: foto, vídeo, texto, etc, para que uma regra não sirva de impedimento de participação.

    E na aula do dia 06, tive a honra de ouvir mais uma vez os alunos da turma com suas ideias, novidades, conhecimento e tudo mais. E conheci a ferramenta “posterous.com”. Excelente!!!!!!!!!!!!! Já estou construindo muitas coisas por lá e breve divulgarei. Preciso gerar diferenciais para o meu conteúdo a fim de não ser mais um “vazio” na internet.

    Mas, com tudo isso que vemos hoje. Ainda questiono, será que estamos nos comunicando? Será?

  16. Acho que esse foi o post que mais gerou comentários hein? hehehe Será que o povo ficou com medo de não levar os pontos da participação online? 😛

    Mas vamos lá… Gostei muito dos trabalhos apresentados e hoje conversando com a Érika percebemos que houve uma confusão no escopo do trabalho. A idéia era criar alguma forma de rede que primeiramente fosse aplicada à nossa turma, mas que pudesse ser usada em qualquer grupo, turma ou bando… Certo?
    Acho complicado uma turma de qualquer outra disciplina conseguir montar um blog com plugins, widgets e temas personalizados… Teriam que contratar alguém, e isso já desmotivaria o grupo. No entanto, para a nossa realidade, de uma turma de pessoas que estão online fulltime, funciona perfeitamente.
    Agora, apesar de ter perdido o início da apresentação do grupo 3, gostei muito da idéia da caixa de areia deles… Caos total, cada um postando o que vier na telha e é isso mesmo… Pode assustar de início mas vejo muito potencial nesse caos, porque no final as coisas funcionam assim mesmo. O Twitter é assim e tem dado certo, por exemplo… A diferença é que nessa caixa de areia, a pessoa teria mais facilidade em consultar o que foi dito. E como o grupo se focou mais no conceito do que na ferramenta, creio que foram bem felizes no resultado.
    O único problema que penso é: E se a turma for de pessoas organizadas? Será que vão se acostumar com esse caos? Acredito que possam se acostumar sim, mas a curva de aprendizado pode ser um pouco maior…

    Sobre o youtube, acho que ele ainda não atingiu o potencial máximo no Brasil, justamente por conta da nossa péssima infraestrutura de internet, mas o cenário pro futuro é promissor, com o pessoal lá na frente do cometa impulsionando cada vez mais e exigindo cada vez mais, a tendência é que toda a cauda faça o mesmo e as provedoras de serviços vão ter que se adaptar, senão a concorrência chega e as engole…

    Acho que se tivéssemos mais tempo, o pessoal poderia pensar mais um pouco, inovar mais e até mesmo criar uma nova ferramenta (quem sabe, né?)… Você já plantou a semente, Nepô, agora espero que o pessoal comece a realmente sair do cenário e observar a situação de fora, para fugirmos da mesmice. Quebrar padrões é o grande barato dessa revolução que estamos vivendo, não? Então por que ao invés de usar só o que já existe, não damos um passo mais à frente? Temos que ser os criadores e não os usuários…

    Pelo menos é assim que eu vejo a situação, e tento a todo momento procurar novas soluções.

    Não sei se poderei ir à aula hoje, justo a final… Mas fui convocado para uma reunião “supimpa” no meu 2° emprego (reunião com um contador para acertar detalhes de uma importação de vasos e ferramentas da China), mas farei o máximo possível para estar presente, mesmo que me atrase, e pelo visto vou precisar de um barco também.

    Mas caso eu não consiga chegar a tempo, já deixo aqui meu agradecimento pelas aulas professor. Acho que você realmente foi um professor, no sentido mais belo da palavra, aquele que faz o cérebro do aluno funcionar, que instiga e questiona. Seria muito fácil nos entregar as respostas prontas, mas seu objetivo foi despertar as pessoas, e, pelo menos para mim, cumpriu muito bem essa tarefa. 🙂

    Além de um professor excelente, agora eu tenho mais um blog que considero leitura obrigatória e que mesmo não sendo mais seu aluno, ainda virei por aqui ler e comentar 🙂

  17. cnepomuceno disse:

    Vinicius, estou torcendo que você vá, pois vc foi um dos pilares do curso, não só em sala, mas durante todo o tempo, se dedicando 100%. Hoje, vamos debater bastante sobre o que seria esta tal turma 2.0…espero que seja bom, grato pelas palavras de carinho, tive a mesma sensação com a turma, o que é bem bom….Nepô.

  18. cnepomuceno disse:

    Aline,

    “Será que estamos nos comunicando? Será?”

    Diria até que é uma das questões do século…

    Procurar a resposta é cair na filosofia.

    grato pelo comentário

    Nepô.

Leave a Reply to Rodrigo Nogueira

WhatsApp chat