Feed on
Posts
Comments

itunes pic

Resumo: Wikileaks – como observamos esse fenômeno? As diferentes interpretações do Wikileaks. Não se consegue tocar no fenômeno, apenas nos aproximar dele. Ou seja, a realidade é um processo de análise constante. As três maneiras são:

1) um folclore isolado, sem junção das partes;

2) não é isolado, faz parte da transparência da Internet;

3) a Internet vem mudar a sociedade, os governos e todo o resto, o Wikileaks é uma dessas etapas, dentro de uma Revolução Informacional, similar à chegada do livro impresso.

Para Twittar:

As 3 visões s/ o Wikileaks: folclore, transparência tecnológica ou parte da revolução informacional: http://bit.ly/fdcTZZ

Wikileaks: folclore, tecnologia ou revolução social/informacional? http://bit.ly/fdcTZZ

Ouça aqui:

3 Responses to “Wikileaks – as 3 maneiras de se observar o fenômeno”

  1. Bia Martins disse:

    Oi Nepô,

    Muito boa a sua análise. Concordo quando você diz que o Wikileaks faz parte de uma transformação mais ampla da sociedade que tem a ver com a forma como as informações circulam.

    Como complemento, acho legal ver o artigo do Umberto Eco sobre o tema, Piratas vingadores e espiões em diligência, (reproduzido aqui http://tiny.cc/1zxy0), no qual ele destaca o fato de que a vigilância não é mais unidirecional, mas sim circular.

    Quer dizer, estamos num novo paradigma para a circulação das informações – e para a vigilância – que tem produzido profundas mudanças na sociedade.

    bjs
    Bia

  2. Fábio Pedrazzi disse:

    Olá Nepô

    É, tb acho q o WikiLeaks é um fenômeno irreversível q veio trazer mais transparência (e menos hipocrisia) para a humanidade usando a internet como meio.

    Um tempo atrás, perguntei aqui, se você achava q as idéias 2.0 tinham a ver com as idéias anarquistas. (descentralização/auto-gestão/libertação)
    http://nepo.com.br/2010/02/11/a-internet-e-o-novo-sistema-operacional-da-civilizacao-2-0/

    Vendo, o caso WikiLeaks / Anônimos, cada vez mais me convenço q a Web é um ambiente favorável para movimentos de Libertação

    Seriam eles Anarquistas Graças ao CAOS?

  3. Carlos Nepomuceno disse:

    Bom, note que temos que olhar a Revolução Informacional passada do livro impresso para sermos fiéis a algo concreto.

    Com a prensa, obtivemos o fim do feudalismo, o surgimento da república, do capitalismo, mais transparência, modifica a sociedade, é uma espécie de anarquismo no início, até que os mais espertos percebam como a banda toca…

    Sem poder, não há civilização.

    O próximo poder terá uma prática mais democrática quer o atual, mas nada garante que a humanidade, enquanto subjetividade, será melhor, teremos o mesmo problema, digamos, sem pieguices do desamor, já que tecnologia não resolve essa questão…

    Ouça meu bate papo com a Martha:

    http://www.jornalistasdaweb.com.br/index.php?pag=displayConteudo&idConteudoTipo=4&idConteudo=4571

    acho que vais gostar,

    abraços

    Nepô, valeu visita.

    Bia vou ouvir o Eco, tenho discutido muito prática x transparência x democracia x novo ambiente de informação.

Leave a Reply to Bia Martins

WhatsApp chat