Feed on
Posts
Comments

Depois de longa maturação, eis o primeiro protótipo do programa:

Qual é o propósito?

– abrir o diálogo com mais pensadores brasileiros, conhecendo-os e divulgando-os, naquilo que considero que têm incomum;

– ampliar o espaço das ideias para além do blog, tentando atingir pessoas que gostam mais de absorver ideias pelo vídeo e não por texto, sendo um canal de entrada para se consumir depois, de forma aprofundada, as outras ideias.

Espero que gostem e comentem.

11 Responses to “Mundo 2.0 – programa 1”

  1. Parabéns pela iniciativa Prof.!
    Não poderia escolher pessoa melhor 🙂
    @flavio_raimundo

  2. Veronica Solti disse:

    Nepô, Parabéns pelo programa. Vou pensar algumas perguntas para participar.
    bjs, Veronica Solti

  3. Carlos Nepomuceno disse:

    Legal, grato pelo incentivo…

    Vamos aprofundando…

  4. diegorv disse:

    Parabéns!

    Acompanho seu blog e tuas idéias, tenho certeza que você é uma das poucas pessoas nesse meio “2.0”, que realmente pensa de uma maneira bem bacana!

    abraços 😉

  5. Cara, pega só aquele finalzinho (tá tudo bem, internet? Fácil, veio o rádio, depois a televisão, agora a internet…a gente faz um programinhas tipo facebook, twitter e coisas do gênero, é simples, fácil, tô dentro) e pronto, tava tudo dito ali naquele pedacinho…abraços, parabéns, kakakakakakakakakakakakakaka quase me mijo, relutei pra tomar banho o dia inteiro, primeiro dia de férias (10 dd), fiquei pirateando alguns conteúdos, pirateação privada, nada pública, para a minha própria satisfação, prejudicando a mim mesmo, ao meu próprio censo ético, sem envolver ninguém, enm dinheiro, de uma via apenas, e fui forçado a tomar banho, cara putz a minha sogra e a minha esposa estão se perguntando até agora por que de vez enquando caia na gargalhada no banheiro, só imaginando a cabeça o Nepê, quadrada….kakakakakakakakaka

  6. Nepô na nossa época o Mané 1.o era o chamado micreiro (fui um até), depoius muitos, quando orgaizaram suas idéias e as colocaram em prática migraram pro software livre e outros fizeram concurso público (os que nem eu, rsrsrsrsrs). Mas um dia os manés, forçosamente irão evoluir pra alguma coisa boa e produtiva ou nula, e não farão mal a ninguém.

  7. Nepo,
    Muito boa a sua iniciativa! Gostei da plástica e da forma bem solta de se apresentar e trazer os temas. Boa entrevista da Martha e parabéns a toda a equipe que montou e botou no ar o programa.

    Resultado final: SENSACIONAL!

  8. Carlos Nepomuceno disse:

    Valeu João, Bruno e Volney,

    essa nossa vida off-mídia tem isso de bom, as pessoas que apoiam.

    Valeu mesmo!

    Nepô.

  9. Katia Peixoto disse:

    Nepô, demorei mas cheguei!
    Gostei da resposta, mas ela me levou a outra pergunta:
    Bom, se o ideal é buscar trabalho em empresas que já estejam abertas a propor um caminho 2.0 para a comunicação, o que fazer então com as outras empresas de mentalidade 1.0? Elas vão precisar acompanhar o movimento de transformação do mercado, mas ainda tem muitas dificuldades de aceitar as mudanças de paradigmas, vai contra um modelo que funcionou para elas durante anos. Como fazer para mudar essas empresas?
    Ajudando essas empresas a mudarem de paradigma, ajuda-se também o seu consumidor que passa a ter voz nas decisões processuais da empresa, e com isso, fica mais feliz e satisfeito, passa a ser mais respeitado. Esse é um serviço social do profissional de comunicação antenado com o mundo digital ao qual a maioria dos consumidores ainda não estão integrados porque a maior parte das empresas que lhes atendem absorveu as mídias sociais, mas não absorveu a horizontalização que essas mídias podem proporcionar para os processos da empresa.
    Vamos deixar esses consumidores carentes de atenção e esperar até que todas as empresas demonstrem vontade de mudar os seus paradigmas ou vamos trabalhar para irradir as novas ideias?
    E se resolvemos irradiar as novas ideias, como convencer as empresas 1.0 convictas a abrir espaço para a geração 2.0? Melhor que essa geração 2.0 atue na mudança de paradigmas dessas empresas de dentro ou de fora delas?
    Ok, eu disse outra pergunta, mas devo corrigir para outras perguntas…..
    Obs: Adorei o Mané 1.0!!! Acho que o humor é um excelente canal para fazer pensar criticamente a atitude cotidiana e difundir novas ideias, eu investiria nisso. Que tal no futuro abrir espaço para charges animadas? Hum, algum colaborador se anima?
    bjinhos

  10. Carlos Nepomuceno disse:

    Kátia,

    você está repleta de razão.

    O que quis dizer é que não adianta insistir para trabalhar em lugares que estão fechados para o mundo que se abre. Quando for o caso, é melhor tentar pular de galho, mas se há chances, não custa tentar, o problema é que a mudança é tão drástica e difícil…que são raros os espaços atualmente que se abrem,

    beijos, valeram os questionamentos e ideias,

    Nepô.

Leave a Reply to Volney Fustini

WhatsApp chat